quarta-feira , 24 Janeiro 2018
Home » Mídias » Esboço » Cristo, a verdadeira paz

Cristo, a verdadeira paz

jesus-paz-660x330

 

Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo”. João 14:27

Orientação para o líder: O que tira a sua paz? Incentive os participantes da célula a conversar sobre essa pergunta. Pergunte se, no momento, alguém vive um momento assim. Essa pode ser uma preparação para a palavra e, principalmente, para a aplicação final.


Introdução

O mundo anseia por paz, mas é incapaz de oferecer uma paz verdadeira. Seja em termos de guerras, violência, conflitos do lar, intolerância ou qualquer outro aspecto, a sociedade carrega um desejo ardente de paz. O homem, porém, é incapaz de apresentar a paz verdadeira e duradoura, capaz de vencer as perdas, dores, relacionamentos problemáticos e o turbilhão interior de muitos. A resposta não está ligada a homens.

1.) A verdadeira paz é oferecida por Cristo
A paz que Jesus oferece é profunda, porque não depende do momento que você atravessa. O contexto de João 14:27 é prova disso. Quando Jesus promete aos discípulos que lhes daria a paz, Ele já se preparava para ir à cruz, ou seja, caminhava para a morte e, ainda assim, prometia aos seguidores paz. Um sinal de que a verdadeira paz não depende de circunstâncias. Jesus não oferece momentos de paz, Ele dá uma vida de paz.

Isso está ligado à salvação. Quando Cristo leva os pecados sobre si, o laço entre o Pai e seus filhos é restabelecido. Pelo sacrifício de Jesus, o pecado não domina mais os corações e o homem reencontra a paz com Deus. “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por meio do nosso Senhor Jesus Cristo” (Rm 5:1). A verdadeira paz é Jesus. A verdadeira paz é Cristo governando o coração do homem.

2.) Só entende a paz de Cristo quem tem visão do Reino
A paz que Cristo oferece não significa a ausência de problemas, mas é aquela que nos afasta de dias de dor, lágrimas ou pânico. Tudo isso existe e faz parte da vida do discípulo. A verdadeira paz é a certeza de que, em todos os momentos, Cristo está conosco, assegurando-nos uma vida eterna, longe de todo o mal.

Leia João 16:33. A vitória para Cristo não se limita ao mundo que vemos, pois Cristo foi rejeitado, traído, negado, abandonado e morto. Para Jesus, a vitória significa cumprir integralmente a missão, servir o Pai e amar a humanidade até o fim, ainda que isso custe a vida. As circunstâncias não tiram a paz de quem está em Cristo porque estes fazem parte do reino da paz sem fim. Até lá, você terá aflições, mas tenha bom ânimo. Mantenha o olhar fixo em Cristo Jesus. Há uma promessa real: Ele voltará para buscar os seus. Jesus voltará!

3.) A paz de Cristo nos torna pacificadores
Mais do que detentores da intensa paz interior, a paz de Cristo nos impulsiona a sermos pacificadores (Rm 12:18). A paz nos relacionamentos é uma responsabilidade. Nas bem-aventuranças, Jesus faz uma menção específica a quem proclama a paz: “Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus” (Mt. 5:9). Você é o tipo de pessoa que transmite paz? (pode deixar um momento para conversa)

Isaías apresenta Jesus como “Príncipe da Paz”. No Novo Testamento, Paulo descreve o Senhor como “Deus de Paz”. Nós carregamos o nome de Cristo. Temos de carregar a Sua paz. A orientação de Paulo: “Que a paz de Cristo seja o juiz em seus corações, visto que vocês foram chamados a viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos” (Cl. 3:15).

4.) A paz de Cristo é fruto do Espírito
Definitivamente, essa não é uma tarefa fácil. E é por isso que nós temos um aliado, que é o Espírito Santo. Quando Jesus anuncia aos seus discípulos que deixaria com eles a sua paz, Ele estava referindo-se diretamente ao Consolador. A paz de Cristo em nossas vidas é fruto da ação do Espírito Santo de Deus.

Em Gálatas 5:22, Paulo cita a paz como fruto do Espírito. A paz em nossos corações é ação direta de Deus. Se viver em paz é uma questão de Reino, resta-nos como consolo saber que o Senhor não nos deixa órfãos, mas garante-nos a companhia do nosso amigo Espírito Santo como agente gerador dessa paz.

A paz é Cristo, e Cristo habita em nós, por meio do Espírito Santo. Devemos ter paz com Deus, paz interior e paz com as pessoas, convictos de que nosso foco não está nessa vida, mas na eternidade. A garantia? A Palavra de Deus, que nos assegura, em Romanos 16:20 que: “Em breve o Deus da paz esmagará Satanás debaixo dos pés de vocês”.

Victor Miranda

About Victor Miranda

Além disso, verifique

Jardim das Oliveiras, lugar de lidar com as nossas motivações

Celulas – Jardim das Oliveiras lugar de lidar com as nossas motivacoes (Arquivo) Jadson A.R. da ...