quinta-feira , 23 novembro 2017
Home » Mídias » Esboço » Esboço para célula – O compromisso de viver para Cristo

Esboço para célula – O compromisso de viver para Cristo

SEMANA2 (Arquivo)

viver é cristo

ESBOÇO 25/08/2013 – Pastor Márcio

O COMPROMISSO DE VIVER PARA CRISTO

“Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.” Gálatas 2.19-20

I – INTRODUÇÃO

A verdadeira vida cristã, não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. Para que isto me aconteça tenho que morrer. A ideia aqui é a morte do meu egoísmo. No momento que eu entreguei minha vida a Cristo e o recebi como meu Senhor e Salvador, no mundo espiritual, eu morri, para o pecado, para minha carne, para o mundo e para Satanás.

Um dos maiores inimigos da nossa vida crista é o nosso ego, o que significa o nosso desejo pessoal. A Bíblia chama este inimigo de carne. O Apostolo Paulo descreve esta luta interior da seguinte maneira: Pois a carne deseja o que é contrário ao Espírito; e o Espírito, o que é contrário à carne. Eles estão em conflito um com o outro, de modo que vocês não fazem o que desejam. Gálatas 5.17

Na vida crista a única forma de vencer é reconhecer que já estamos crucificados com Cristo, e isto tem diversas implicações. Vou separar apenas duas:

II – AS CONDIÇÕES DO COMPROMISSO

1. Morto para o pecado

“Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus.”Romanos6.11

Infelizmente muitos tem a tendência de viver uma vida dupla. Eu quero viver de acordo com meus planos, minha vontade, meus ideais, meus pensamentos, etc., mas ao mesmo tempo quero viver como Cristo. Esta é a razão da falta de poder, e da frieza espiritual de muitos. Precisamos dar plena liberdade para que Cristo viva sua vida poderosa em nós. Isto mudará radicalmente o nosso viver, pois viveremos na dimensão espiritual divina.

Notem que o Apostolo Paulo utiliza a frase: considerai-vos mortos para o pecado. Claro que qualquer cristão está vulnerável ao pecado, e pode comete-lo. Mas isto deveria ser uma exceção a regra. Muitos que se dizem cristãos estão vivendo na prática do pecado, e o pior é que não tem convicção do Espírito Santo, e continuam nessa prática, dando mau testemunho e sujando o cristianismo.

O verdadeiro cristão tem nojo do pecado e um desejo interior de santidade e comunhão com Deus.

2. Vivo para Deus

O texto diz que devemos nos considerar mortos para o pecado e vivos para Deus.

A ideia aqui é de alinhar toda a nossa vida, projetos, ideais e desejos, com a vontade de Deus. Em outras palavras tudo o que fizermos, a forma como iremos aplicar o nosso tempo, talentos e recursos, deveremos fazer para cumprir a vontade de Deus.

O verdadeiro cristão não tem outra razão para viver a não ser Cristo e sua vontade.

Paulo também afirma que esta vida tem que ser vivida pela fé e não por emoções passageiras. Não podemos firmar nossa vida espiritual nas emoções, pois elas são instáveis. A única forma de viver a verdadeira vida crista é pela Fé em Deus e sua Palavra.

Precisamos crer, que o nosso eu já foi crucificado com Cristo, e também crer que Ele está vivendo em nós. Se nossas atitudes são muito diferentes das atitudes de Cristo, precisamos verificar se realmente estamos mortos. Este é o processo de santificação. Quanto mais percebermos nossas atitudes erradas, comparando-as com as atitudes de Cristo, mais nos arrependeremos, e submeteremos nossas vidas a Ele, e pela fé viveremos de vitória em vitória.

III – AS ATITUDES DO COMPROMISSO

Aguardo ansiosamente e espero que em nada serei envergonhado. Ao contrário, com toda a determinação de sempre, também agora Cristo será engrandecido em meu corpo, quer pela vida, quer pela morte; porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro.Filipenses1.20-21

Esta é uma frase do Apostolo Paulo, que é um dos modelos mais autênticos de vida crista. Ele fala sobre Viver para Cristo e o Lucro da Morte física.

1.    Viver para Cristo.

A transformação da vida ao receber a Cristo não se refere somente a libertação do pecado, dos vícios e da vida errada. Ela também inclui novos propósitos e novos ideais. Todo cristão deve viver para cumprir os propósitos e ideais de Deus aqui na terra.

Um exemplo clássico que temos é do próprio Senhor Jesus, quando esteve no Getsemani, suando gotas de sangue, consciente de todo o sofrimento que estava adiante, orou:“Pai, se queres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua”. Lucas 22.42 Nosso compromisso deve ser o mesmo: não mais a minha vontade, mas a vontade de Deus.

Paulo também mostra este compromisso de uma forma contundente e radical: Todavia, não me importo, nem considero a minha vida de valor algum para mim mesmo, se tão-somente puder terminar a corrida e completar o ministério que o Senhor Jesus me confiou, de testemunhar do evangelho da graça de Deus. Atos 20.24

2.    Não considerar a minha vida de valor algum para mim mesmo.

Neste compromisso, os valores mudam. Claro que a vida é importante, mas quando colocada na perspectiva ministerial, ela perde o valor pessoal, e nos coloca numa situação de inteira dependência e abertura a servir ao Senhor como e onde Ele quiser.

3.    Completar o Ministério.

A Bíblia afirma que Deus nos confiou o “Ministério da Reconciliação” II Coríntios 5. 18. O nosso compromisso deve ser de completar o ministério que Deus nos entregou.

4.    O Ministério é testemunhar do evangelho.

O ministério é fazer novos discípulos de Cristo. Por isso devemos consagrar totalmente nossas vidas para servir ao Senhor, levando as pessoas a conhece-lo como Senhor e Salvador, e ajuda-las no seu crescimento espiritual até que elas também tenham o mesmo compromisso e comecem a se multiplicar espiritualmente fazendo outros discípulos.

5.    A Morte Física é um Lucro

De acordo com a Bíblia todo aquele que recebe a Cristo como Senhor e Salvador tem vida eterna. Portanto temos certeza de salvação, de perdão, somos justificados de todos os pecados e temos vida eterna. Por isso que Paulo esta afirmando que o morrer é lucro. Cerramos os olhos aqui, e o abrimos na presença de Deus, quando morremos.

IV – CONCLUSÃO

A verdadeira vida cristã implica num compromisso muito sério, de morrer para o pecado, mundo, carne e diabo, e viver para Cristo.

(Esboço editado do site: http://www.jejum40dias.com.br/recursos.php)

About Marcos Vinicius de Souza

Além disso, verifique

Elias, um reformador

Elias, um reformador (Arquivo) Estudo para as células Série de Mensagens sobre os 500 anos da ...