quarta-feira , 24 Janeiro 2018
Home » Mídias » Esboço » Esboço para Células – Andando com o Senhor

Esboço para Células – Andando com o Senhor

Mensagem Pr JH (27/07) 

 ANDANDO NO SENHOR-JH (arquivo)  (Cl 2.6,7) 

INTRODUÇÃO caminhando-com-jesus

Colossos era a menor cidade da “Ásia Menor (uma península hoje pertencente à Turquia) e estava em decadência. Talvez a igreja fosse pequena, sendo resultado do trabalho missionário de Epafras, chamado por Paulo de ”conservo e fiel ministro de Cristo”

A igreja de Colossos começou bem, mas logo passou a receber algumas idéias erradas (ritualoismo, misticismo, culto aos anjos, etc.) que trouxeram prejuízos à causa do evangelho e à igreja. Felizmente, os colossenses tinham em Paulo um amigo capacitado para avaliar o efeito daquelas idéias estranhas introduzidas na igreja. O cap. 2 contém a resposta de Paulo aos falsos mestres e como a igreja deveria proceder para realmente melhorar.                                                                                                        Aproveitando as “dicas” de Paulo, como podemos realmente melhorar e crescer?

‘COMO RECEBESTES A JESUS CRISTO’

Como receberam a Jesus? Com reflexão profunda, com confiança desmedida na história de Cristo. Ou seja, é feito um apelo para que se confie inteiramente que Cristo nasceu de uma virgem, que Ele é a encarnação de Deus, que Ele é o Filho de Deus e o Deus Filho; que Ele morreu pelos nossos pecados, que Ele ressuscitou dos mortos,  que Ele subiu aos céus, que Ele virá outra vez, etc.                                                                                                                                                                                          Conforme 1 Co 15, o Evangelho é o meio pelo qual recebemos a Jesus Cristo. Doutrina, ensino, discipulado, boas novas, tudo isso é a inauguração de um novo reino.

Cristo vem para nós através do Evangelho. Isto são Boas Novas. Não é mera cerimônia nem mero misticismo. É muito sério. Muito significativo.

“Como recebestes a Jesus Cristo.” O que isto quer dizer? Que eles deveriam viver a vida na qual foram enxertados. Tinham de viver Cristo. Fp 2.9 registra: “pelo qual Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome.” Jesus é o Senhor!  Temos de viver essa verdade. Ele é o nosso Senhor, não apenas o nosso Salvador. A Bíblia registra mais Jesus como o Senhor do que como o Salvador. O problema é que muitos não entendem que receber a Jesus verdadeiramente é recebê-lo como Senhor. Muitos levantam a mão num culto público e vêm à frente, mas não mudam de vida. A explicação para isso é que não receberam Jesus como Senhor ou não permitiram que o Senhor assumisse o controle de suas vidas. A modificação, a transformação de vida só acontece quando a pessoa se rende a Cristo, e quando Jesus se torna o Senhor de sua vida.

Quem é o Senhor da sua vida? Cristo? Ele é o dono de todo o seu ser? Ser cristão é receberas boas novas. é, espiritualmente, colocar-se de joelhos diante do Senhor, não guardando nada de si para si mesmo.

Converter-se é mudar, é deixar Jesus ser o dono ou controlador da própria vida. Jesus tem de assumir o controle.                    “ASSIM TAMBÉM ANDAI NELE” . A salvação é decorrente da fé e da exaltação de Cristo. Fé é absoluta certeza de Cristo. Exaltação é ter Cristo como o Senhor da vida. Na Igreja Primitiva o batismo era uma cerimônia levada a sério. Todo o que realmente cria desejava submeter-se a Ele. “Eis aqui água, o que me impede de ser batizado?” Perguntou o eunuco etíope a Felipe, após ser evangelizado e crer. O batismo era sempre a declaração pública de que Cristo era o Senhor daquela vida. Hoje, há muito artificialismo religioso. Há muita religiosidade e práticas artificiais. Alguns querem ser crentes sem batismo. Outros aceitam o batismo, mas não querem igreja. Outros topam batismo e igreja, mas não deixam que Jesus lhes seja o Senhor da vida! Querem continuar no controle.  Outros querem acrescentar ao evangelho uma série de práticas supersticiosas ou místicas que não encontram respaldo nas Escrituras (rosa carismática, fogueira santa, pedrinhas do Rio Jordão, etc.)

Há uma luta dentro de nós. O meu senhorio, o meu ego, a minha vontade pessoal, luta contra o senhorio e a vontade de Deus na minha vida. Por isso é que muitos lêem a Palavra da mesma forma que galinha come milho. E como é isso? Ciscando, escolhendo o que é gostoso, o que é conveniente e evitando o que é confrontador. É bom ler as promessas (que são legítimas e verdadeiras) e nos deixam felizes e delas “tomamos posse”:

       “Posso todas as coisas naquele que me fortalece”. Fp 4.13. Alelua!

       “O meu Deus suprirá todas as vossas necessidades em Cristo Jesus”. Fp 4.19. Amém!

E nós esfregamos as mãos e felizes e dizemos: “É pra mim!” E são pra mim e pra você, mesmo! E é pra ficarmos felizes, sem dúvida. Mas nem por isso podemos deixar de lado as exigências de Deus do tipo:

       “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus”. Mt 5.16

       “Pois eu vos digo que se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum, entrareis no reino de Deus”. Mt 5.20.

       “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”. Mt 16.24.

       “Fazei todas as coisas sem murmurações ou contendas”. Fp 2.14.

       “Porque não nos chamou Deus para a imundícia, mas para a santificação”. 1 Ts 4.7.

       “Se alguém entre vós cuida ser religioso e não refreia a sua língua antes engana o coração. A religião desse é vã.” Tg 1.26.

       “E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e “as obras, não deixando a nossa congregação como é costume de alguns”. Hb 10.24,25.

Se queremos ‘andar no Senhor”, não podemos, enfatizar alguns pontos bíblicos favoritos em detrimento de outros. Isso é graça barata que contrasta com a graça pesada e cara que custou o sangue e a vida de Cristo. Há muita gente que diz: “Eu sei que é pecado, mas não faz mal… Cristo me perdoa” Confiar num tipo de perdão assim, fácil é estar vivendo na graça barata que não é, certamente, a graça de Cristo Jesus. Não foi graça barata que o Senhor Jesus viveu e ensinou. Quem procede assim está vivendo da graça barata do Diabo!

 Hb 3.12 – “Vede, irmãos, que nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo”. Outra versão diz incredulidade. Incredulidade é sinal de infidelidade a Deus, de pecado. qualquer pecado é infidelidade e incredulidade para com Deus.

 Rm 15.14 – um texto que manda que os irmãos se admoestem ou se exortem mutuamente. O que é admoestar-se? Dar bronca? Não exatamente. O texto manda que os crentes se “descasquem”. Ou seja, que retirem uns dos outros as idéias erradas, o orgulho, o egoísmo, etc.

ANDAR – Andar quando? Cada dia. Andar todos os dias. Andar dia a dia. Não um dia sim e outro não. Não hoje sim, amanhã talvez não. Não semana sim, semana não, mas andar cada dia, todos os dias. Andar sempre no Senhor.

ARRAIGADOS (V.7). O que é isso? Quer dizer, radicados, enraizados. Quando uma semente cai no solo e não surge dela a planta que se esperava, o que aconteceu? Não brotou, não vingou a semeadura. Faltou germinação real. O que acontece com a pessoa que “aceita” a Cristo e não mostra frutos? Faltou germinação real, conversão verdadeira. A semente não vingou. Ou a semente brotou, mas foi sufocada pelos espinhos. Faltou Cristo como Senhor. Se não temos raiz, não temos profundidade e não teremos frutos.

O que é arraigados? As raízes têm uma capacidade extraordinária. Têm vida. Certas células deixam passar umidade para a planta a fim de que possam respirar. Elas quebram, perfuram, o solo ao redor, contatam com sais minerais que são levados a produzir o fruto. Sem raízes não haverá frutos. De que raízes estaremos tirando a nossa capacidade vital? Muitos tiram apenas do que ouvem na igreja. Não gastam tempo com a Palavra e com a oração, com Deus. Outros – mais infelizes ainda – nem na igreja tem suas raízes, pois embora presentes, não ouvem, não vêem e por isso não servem, não obedecem e não dão frutos.

João 15. “Sem mim, nada podeis fazer”. Sem Cristo reinando no ser é impossível haver mudança de vida.

Pergunte-se: Como estão as raízes da minha vida? Em Cristo? Quanto de mim tenho dado para Deus. Estou nele?

EDIFICADOS – 1 Co 14 nos dá a figura de um templo. Os judeus davam muita atenção ao seu templo. Afinal, levaram mais de 80 anos para construí-lo!… Nós somos o templo para a edificação. Para Deus se manifestar em mim e através de mim. Falta santidade? Deus não pode olhar nem habitar em templo não santificado!

1 Co 1.2 fala sobre a operação santificadora do Espírito Santo. Deixemos que o Espírito nos transborde para que Cristo habite numa casa constantemente limpa, purificada. Seja a nossa vida um templo de Deus onde não haja impedimentos para que o Espírito possa agir.

Ef 4.30 manda que não entristeçamos o Espírito. O que entristece o Espírito a não ser o nosso pecado? Com o crente em pecado o Espírito fica com a casa restringida, sem poder agir em plenitude.

 EDIFICAR. Influência. Nossa vida é dependente. A pedra viva tem que viver em relação aos outros. Edificar-se é deixar-se influenciar pelos que estão cheios do Espírito e é influenciar positivamente a outros. Nossas vidas são como tijolos no templo vivo de Deus. Jesus Cristo voltará como pedra de esquina que dará beleza ao templo.

CONFIRMADOS NA FÉ.  A vida que está cada vez mais firmada na fé, mesmo passada nas provas.

Confirmações da fé em nossa vida. Como? De várias maneiras. Confiar que Deus é capaz de atender as orações. Através das orações adquirimos fé confiante. Os colossenses queriam ser melhores crentes, mas confiavam em coisas erradas. Precisavam corrigir a fé. E você? Deus está respondendo as suas orações?

CRESCENDO EM AÇÕES DE GRAÇAS. Crescendo em gratidão, em expressões de gratidão, exaltando, louvando, explodindo em manifestações de reconhecimento. Transbordar é quando não dá pra segurar. Quando o crente não transborda temos poucos frutos, pouca alegria, pouca paz.                                                                                                                                             CONCLUSÃO – A exemplo do desafio lançado por Paulo aos colossenses, também Deus nos desafia a andar no Senhor. se começamos bem na fé, continuemos bem, firmemente alicerçados no Senhor, dando frutos e crescendo.

About Marcos Vinicius de Souza

Além disso, verifique

Jardim das Oliveiras, lugar de lidar com as nossas motivações

Celulas – Jardim das Oliveiras lugar de lidar com as nossas motivacoes (Arquivo) Jadson A.R. da ...