quinta-feira , 23 novembro 2017
Home » Colegiado » Esboço para células – Fé x Obras

Esboço para células – Fé x Obras

fE X OBRAS (arquivo)

Pastor Jorge Henrique

FÉ OU OBRAS, O QUE VALE MAIS?inm3

Tg 2.14-26

 

O que nos justifica diante de Deus? A fé ou as obras? A discussão vem desde os primórdios da igreja. Parece que nos tempos de Tiago muitos cristãos não estavam preocupados em testificar da fé através das atitudes. Tiago escreve aos crentes dispersos (pela perseguição político e religiosa) e pergunta: “… que vantagem há se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Essa fé poderá salvá-lo?”, “crês que Deus é um só? Fazes bem, pois os demônios também creem e estremecem”.

 

O que ele está querendo dizer? Que é através das obras que se alcança a salvação? (veja Efésios 2.8,9) Que o sacrifício vicário de Cristo não teve valor? Que acreditar num único Deus é uma crença equivalente a dos demônios? Não!

 

Ao confrontar os ensinos de Tiago com os de Paulo, podemos ficar confusos pensando que há uma disputa entre eles. Porém, um exame atencioso dos textos nos faz ver que não há antagonismo entre os dois e que ambos estão plenamente corretos em suas colocações. Eles usam a expressão “fé” em contextos diferentes. Não existe uma peleja: “Fé x Obras”, uma escolha “Fé  ou Obras”.

 

Nos dias de Tiago muitos queriam viver de sensações, de êxtases, de frenesis sem compromisso. A fé vivencial que deveria ser evidenciada por atos de bondade e de justiça estava se perdendo. Os ditos cristãos queriam sentir, não agir. Tiago corrige-os “Se a fé que você diz ter não é demonstrada através de ações, está por fora!” Acontece o mesmo nos dias hoje com muitos querendo  sentir alguma coisa,  experimentar sensações, fazer afirmações pretensiosas do tipo: eu declaro, eu determino, eu decreto. Para muitos ‘prosperar’ virou sinônimo de fé, com muitos querendo obter bênçãos (geralmente bens). Fé também não é mero assentimento intelectual, nem mero ‘acreditar em’.

Muitos dizem que creem em Deus, mas não vivem para Ele. Milhões fazem decisão por Cristo ou “herdam” a fé dos pais, são batizados, tornam-se membros de igrejas cristãs, mas não seguem a Cristo, nem O obedecem. Pessoas se envolvem em atividades, mas não se preocupam em cultivar uma vida pura e reta. “Adoram” a Deus nas liturgias dos cultos, mas no dia a não dão testemunho com sua vida.

Seriam tais pessoas realmente salvas? Teriam elas uma fé genuína?

 

O cristianismo conforme a Palavra é bem mais que regras e costumes, é bem mais que visual e liturgia. O cristianismo bíblico é essencialmente vida, uma qualidade de vida que é produto de um encontro verdadeiro e transformador com Cristo! Sua salvação foi de graça, não lhe custou nada, a não ser seu arrependimento e sua entrega, mas teve um alto preço, custou o sangue de Cristo!

 

Tiago insiste na necessidade de se viver a Palavra e mostra que há a fé inútil que não vive a Palavra e a fé útil, que a vive. “De que adianta alguém dizer que tem fé, se não tem obras?” Uma pessoa “diz” que tem fé, mas nada apresenta que demonstre que crê em Jesus pois não é uma imitadora do Senhor que a salvou. Tal pessoa está enganada porque “a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta” (17).Paulo chama essa fé morta de “” ou vazia (1 Co 15.2). É uma fé que não produz. A fé genuína faz de Jesus o Senhor da vida (dono, soberano absoluto). Quem crê em Jesus o obedece. Veja os seis exemplos que Tiago apresenta:

1. O Irmão Carente – 15-17

Se algum irmão estiver passando por necessidades de ordem material e se formos ao seu encontro e nos solidarizamos com sua aflição, falando palavras de conforto e encorajamento, orando por ela, expressando desejos de que a situação se resolva e formos embora sem ajudá-la de maneira prática: “sem porém lhe dar nada, de que adianta isso?“. Essa fé é morta!.

2. O Diálogo Hipotético – 18

Num diálogo hipotético, um homem fala fala: “Você tem fé; eu tenho obras. Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras“.

Não é uma questão de uma coisa ou outra, mas que ambas devam operar juntas na vida do salvo. “Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras“. Ou seja, é fé e ação.

Quem realmente crê em Cristo, não se orgulha de sua fé, mas realiza obras por Cristo. Quem vive só para si, faz o que quer, não cultiva santidade, pureza, justiça nem se preocupa em ajudar diante das necessidades de um mundo carente. Este nada sabe a respeito de Cristo que viveu e se deu sacrificialmente. .

Só se pode fazer as obras de Cristo por meio de Cristo. Somos dependentes e devemos agir com humildade pois “é Deus quem efetua tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele” (Fp 2.13); “somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazer boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que nós as praticássemos” (Ef 2.10).

3. O Religioso – 19,20

Um verdadeiro religioso crê em um só Deus, ma isso não é suficiente, pois até os demônios sabem que existe um Deus e acreditam na deidade de Cristo. Certa vez gritaram: “Que queres conosco, Filho de Deus? Vieste aqui nos atormentar antes do tempo determinado?” (Mt 8.29).

Tiago faz aqui um ataque à fé nominal dos judeus que se orgulhavam da crença num único Deus. As nações eram politeístas, criam em milhares de deuses, mas os judeus criam num único Deus. Ter a doutrina correta tem seu valor, mas não é tudo, pois até os demônios conhecem a verdade,a doutrina certa, crêem na unicidade de Deus, na deidade de Cristo, mas nem por isso serão salvos!  Fé verdadeira é mais do que acreditar, do que saber é ser, é fazer, ´é ser transformado!

“Insensato! . a fé sem obras é inútil”. A fé sem obras é inútil, é vã, é vazia, não traz qualquer benefício. A verdadeira fé é viva, trabalha e conduz alguém a viver por Cristo. Veja Tito 2.11-14. Para ilustrar esse princípio Tiago apresenta dois exemplos, Abraão e Raabe.

4. Abraão – O Homem que provou sua Fé pelas Obras – 21,24

Não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque? (v.21).  Esta colocação pode causar estranheza, pois Paulo diz que Abraão foi justificado pela fé e Tiago diz que foi pelas obras.

O que Tiago está dizendo é que a fé de Abraão provou ser genuína e verdadeira pelas ações que  praticou. Porque creu, fez! A afirmação “Vês que a fé cooperou com as obras e pelas obras a sua fé foi aperfeiçoada” (22). A fé de Abraão tornou-se completa quando ele cumpriu seu propósito pelas ações que praticou. Uma fé viva e verdadeira age! Se a fé de alguém não o leva a agir ou a obedecer ao seu Senhor, ela é morta, imperfeita, incompleta e reprovada.

Abraão creu na Palavra de Deus muito antes de ser provado. Gn 15.6 diz que Abraão “creu no Senhor, e isso lhe foi imputado para justiça“. A razão porque Abraão ofereceu Isaque é porque ele confiava em Deus, e que “Deus podia ressuscitar os mortos” (Hb 11.19). Isso deveria acontecer com todos nós. Se dizemos que cremos em Jesus, deveríamos fazer o que Ele nos manda.

É por isso que Tiago chama Abraão de “amigo de Deus” (23). Ele tinha um relacionamento íntimo com Deus e confiava nele. É amigo de Deus quem o conhece intimamente e faz o que ele quer. Assim Tiago afirma: “Vejam que uma pessoa é justificada por obras, e não apenas pela fé” (24).

5. Raabe – A Mulher que provou sua Fé pelas Obras – 25,26

Tiago apresenta Raabe, a prostituta que creu em Deus e provou sua fé pelas obras. Por quê Tiago lembra dela? Porque era uma prostituta desprezada. Porque creu em Deus, apresentou boas obras.Se a fé tem que ser provada pela mudança de atitude e de vida, foi assim com Raabe. Quando os espiões de Israel estavam sendo perseguidos pelos soldados de Jericó, ela os escondeu e os salvou. Fez isso não para trair seu povo, mas porque creu em Deus. Sua declaração de fé é: “Bem sei que o Senhor vos deu esta terra … porque o Senhor vosso Deus é Deus em cima nos céus e em baixo na terra” (Js 2.9,11). Ela creu em Deus e nas suas promessas. Porque ela creu em Deus, agiu em conformidade com sua fé e colocou sua fé em ação. Porque ela teve uma fé viva, foi salva. restaurada para a vida, constituiu família, tornou-se a mãe de Boás, que se casou com Rute, e recebeu a honra de ter seu nome incluído na genealogia de Jesus (Mt 1.5).

6. A fé sem obras é como um corpo sem espírito

Tiago conclui: “Pois assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obras está morta(26). Um corpo sem espírito não respira, não se move, não age, não trabalha nem produz.Um corpo sem espírito está morto! Fé sem obras é como um corpo sem espírito: está morta, não age, não produz!

Conclusão

Porque creu, Abraão agiu. Porque creu, Raabe agiu. Tiago não quer provar que as obras são mais importantes que a fé, mas que as obras acompanham os que têm fé, ou seja, quem crê, revelará isso através de obras e ações. Fé verdadeira produz mudança de vida, mudança de atitude, transformação.

 

Não importa quem você foi, não importa quem você é. Aos olhos de Deus importa quem você pode ser nas mãos dele! E, quem está nas mãos dele, submisso ao seu processo de transformação, fará obras, desenvolverá sua salvação. O próprio Senhor Jesus disse; “Pelos frutos os conhecereis” (Mt 7.20). Disse também: “os meus verdadeiros discípulos dão colheitas abundantes” (Jo 15.8 BV).

About Marcos Vinicius de Souza

Além disso, verifique

Elias, um reformador

Elias, um reformador (Arquivo) Estudo para as células Série de Mensagens sobre os 500 anos da ...