quinta-feira , 23 novembro 2017
Home » Mídias » Esboço » Esboço para células: Mateus 26.31-35

Esboço para células: Mateus 26.31-35

MENSAGEM mateus 26.31-35 (Arquivo)

CBP 05/05/2013 – Esboço – Células
Pregação: Pr. Reinaldosalvacao-cruz-ac284

Introdução: Nos evangelhos podemos perceber que Jesus em suas palavras e ações trazia escândalo, ou escandalizava (chocava ou “ofendia”) os homens e suas estruturas, principalmente os Religiosos.

Em suas últimas horas antes de sua prisão Jesus vinha preparando os discípulos para este momento (veja versos 14-30). A morte de Jesus na Cruz seria, além do sacrifico perfeito (o Cordeiro de Deus) também  um exemplo, pois o mestre  estaria mostrando aos seus discípulos o padrão de discipulado estabelecido por Ele (renúncia, obediência, submissão)

No texto que lemos vemos Jesus afirmando que os discípulos iriam escandalizar-se com Ele. Por quê?

v. 33 Os discípulos negam que teriam tais atitudes, dizendo não apenas que não iriam escandalizar-se mas que estavam dispostos a morrer com Jesus se fosse preciso (v. 35)

O discurso dos discípulos não era coerente com seus corações. Basta observarmos a debandada geral que aconteceu após sua prisão.

O que muda a nossa vida não é um discurso correto, mas um coração transformado.

Quando nosso coração é transformado pela palavra e pelo Espírito que o aquece e nos faz livre de nós mesmo, nosso discurso se torna coerente e o poder de Deus flui através de nós, seus instrumentos por graça e misericórdia.

O que os discípulos precisavam entender sobre a mensagem de Cristo, viria com a Cruz: A CRUZ que escandalizaria o mundo e até mesmo eles.

Leia I Coríntios 1.18

Mas o que os discípulos não estavam conseguindo ver naquela conversa com Jesus?

Leia o Verso 32

Observe como os discípulos ignoraram as palavras de Jesus sobre sua “ressurreição”, como se nem mesmo tivessem ouvido.

O que a cruz e a ressurreição significam para nós? Leia Romanos 6.4

Cada caminhada em direção a cruz é uma oportunidade de algo novo de Deus

Pense no que foi a vida dos discípulos após a ressurreição de Cristo e o Poder do Espírito Santo que veio sobre eles no livro de Atos.

A jornada dos discípulos em Atos nos mostra que, suas ações eram coerentes com seus corações, e os mesmo discípulos medrosos e vacilantes, agora avançavam corajosamente no cumprimento da ordem de Cristo.

 

O QUE MUDOU NESTES HOMENS?

“Eles eram livres”, totalmente livres das prisões da auto-suficiência, do medo, do apego a este mundo. Passaram a confiar no Senhor, e está fé os conduzia a pregar com ousadia, mesmo que tal ato lhes custasse à vida.

Deus usa tudo, até mesmo o sofrimento físico e emocional para criar um ambiente onde sejamos finalmente levados a enfrentar a nossa incapacidade  de continuar apoiados na força e resistência própria.

Conclusão: Precisamos deixar que a morte de Cristo na cruz  destrua o egoísmo e o pecado da auto suficiência em nós,  para então   ministrarmos  o poder da Cruz e da Ressurreição aos cativos neste mundo.

About Marcos Vinicius de Souza

Além disso, verifique

Elias, um reformador

Elias, um reformador (Arquivo) Estudo para as células Série de Mensagens sobre os 500 anos da ...